A. L. – 30 anos (sexo feminino)


Eu estava com 80 kg, usando manequim 48, me sentindo a pior das mulheres, não conseguia nem olhar no espelho. Me sentia cansada , indisposta e comia tudo que passava na frente, não sabia viver sem os doces, chocolates e fast-foods.

Eu tinha consciência da minha compulsão alimentar, pois já havia ultrapassado todos os limites, mas eu não conseguia parar. Desde janeiro deste ano, fui umas três vezes a um endocrinologista que receitava fórmulas, mas mesmo assim não conseguia passar da quarta-feira, pois sempre começava na segunda-feira e no meio da semana, começava a comer achando que ia emagrecer assim mesmo, pura ilusão.

No dia 08/06/2009, fui à clínica pela primeira vez, já com todas as consultas marcadas. Tomei um susto quando fui informada que não comeria nenhum tipo de carboidrato. Enquanto aguardava entre uma consulta e outra imaginava se iria conseguir, se realmente valeria tanto a pena aquele investimento alto, pois a responsabilidade era muito grande. Jantei na clínica e vi que a comida além de gostosa era suficiente, pois fiquei realmente cheia com a quantidade oferecida e depois de participar do grupo terapêutico, então, fiquei encantada com tudo que ouvi dos pacientes e dos profissionais. Nesse mesmo dia, tive a certeza de que estava no lugar certo para me tratar e já comecei a traçar metas e fazer planos para um futuro muito próximo.

No decorrer do tratamento sempre me senti segura, tranqüila e sem nenhuma dificuldade em segui-lo, porque além de não sentir fome, a gente se desconecta totalmente da comida e aprende a vê-la com outros olhos, com olhos de pessoas magras. O grupo terapêutico é muito importante nesse momento, pois nos ensina, nos apóia, nos conforta e trocamos experiências com pessoas que vivem o mesmo que nós, a gente se vê em cada depoimento. É um prazer ir aos grupos e relatar cada quilo reduzido, que é parabenizado e aplaudido por todos.

Após 6 meses de tratamento, há um mês e meio em manutenção, com 23 kg reduzidos e usando manequim 38, me sinto vitoriosa por ter alcançado o meu peso ideal, que era um sonho distante. Agora, sou uma pessoa magra de corpo e alma e levarei este aprendizado para toda a minha vida, porque a felicidade e a auto-estima deste momento não tem preço.

Compartilhe